Ameaças malware na Google Play Store pedem uma avaliação de 5-estrelas

 

Ups: a Google Play Store ajuda sem conhececimento piratas informáticos a afetar as pessoas com o adware Hiddad.BZ. Não há dúvida que controlar uma grande loja interativa é uma tarefa complicada: às vezes os utilizadores não podem depender dela com toda a confiança. Os utilizadores têm de enfrentar a realidade e educar-se sobre como as variantes de malware podem ser reconhecidas e contornadas. Vamos guardar estes conselhos para o final do artigo e agora, vamos explicar a situação em que a Google se encontra novamente.

Relatórios de segurança sugerem claramente que sete aplicações maliciosas conseguiram tornar-se disponíveis na Google Play Store. Os utilizadores desavisados podem ter reparado nelas intituladas “Snaptube” ou “tube.mate”. Ambas estas aplicações são especializadas em ajudar os utilizadores a descarregar conteúdo do Youtube que basicamente envolve material audiovisual. Contudo, o que as descrições destes programas não incluem é o facto de todas incluírem um adware Hiddad.BZ escondido que ocupa as interfaces de dispositivos infetados com correntes de anúncios online.

Uma vez que qualquer um dos sete programas indicados seja instalado em dispositivos Android, “Music Mania” e os seus elementos maliciosos são lançados. O processo iniciado exige privilégios de administrador e irá instalar plugins que na verdade são parasitas baseados em anúncios. Após concordar com condições questionáveis, as pessoas serão forçadas a testemunhar montes de anúncios online. Contudo, é aqui que os piratas informáticos assumem uma estratégia esperta: se os utilizadores quiserem fugir aos anúncios, eles terão de classificar a aplicação que acabaram de descarregar. E a avaliação tem de ser de 5 estrelas. Esta é uma tentativa bastante viciosa de fazer com que as aplicações pareçam ter uma qualidade melhor para outros utilizadores potenciais. Se as pessoas não classificarem a aplicação como foi exigido, uma inundação de anúncios não irá terminar.

Esta não é a primeira vez que a Google Play Store se torna distribuidora de malware. Aplicações suspeitas já foram detetadas antes e deve sempre tentar manter-se afastado de aplicações que não sejam essenciais. Em termos estatísticos, perto de um milhão de processos de instalação já permitiram que aplicações maliciosas comecem a residir em aplicações Android. Uma vez que demora tempo a detetar malware na Google Play Store, os utilizadores têm de pensar por si mesmos.

Ao tornar-se um criador para a Google Play, uma pessoa tem de concordar nunca tentar receber boas classificações em troca de dinheiro ou outros recursos. Claramente, esta regra é violada por pessoas que construíram as sete aplicações que esconderam o adware Hiddad.BZ.

No início deste artigo prometemos fornecer-lhe um par de recomendações sobre como deve evitar descarregar malware da Google Play Store. Antes de mais, nunca desperdice espaço no seu dispositivo ao deixar entrar software desnecessário. Em segundo lugar, verifique sempre as classificações. Já sabemos: após ler este artigo pode julgar o número de estrelas dadas. Contudo, leia a secção de comentários e veja se as pessoas estão de facto a falar bem da aplicação pela sua qualidade. Em terceiro lugar, verifique se a aplicação não requer permissões a elementos sensíveis do telemóvel como o microfone, câmara ou se a aplicação não tem nada a ver com estas características. A Google já removeu as aplicações questionáveis, mas mantenha-se cauteloso uma vez que podem estar disponíveis mais.

Fonte: welivesecurity.com.

 
 
 
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *